Seis doenças sexualmente transmissíveis em alta entre os jovens

 

A mais séria delas é o vírus HIV, causador da Aids, doença crônica e sem cura que afeta o sistema imunológico, mas que pode ser controlada com tratamento. Mas, além dela o sexo sem proteção também pode fazer com que a pessoa seja infectada por outras patologias como o vírus HPV, candidíase, além de feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas.

Muitas DST podem não apresentar sintomas, tanto no homem quanto na mulher. Quando não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem evoluir para complicações graves, como infertilidades, câncer e até a morte. Confira algumas das principais doenças sexualmente transmissíveis:

HIV/AIDS – é o vírus da imunodeficiência adquirida, que ataca as defesas do nosso organismo, abrindo espaço para o desenvolvimento de diversas patologias.  No Brasil, a epidemia de HIV/Aids é considerada estabilizada, mas vem avançando entre os mais jovens. Na última década, o índice de contágio mais que dobrou entre jovens de 15 a 19 anos, passando de 2,8 casos por 100 mil habitantes para 5,8 casos.

Gonorreia – Infecção causada por bactéria. Na mulher, tem aspecto clínico variado, desde formas quase sem sintomas até vários tipos de corrimento amarelados e com odor forte na vagina (vaginite) e uretra.

Sífilis – É uma infecção causada por bactéria. No homem e na mulher, 20 a 30 dias após o contato sexual, surge uma pequena ferida (úlcera) em um dos órgãos genitais (pênis, vagina, colo do útero, reto).

Cancro mole ou bubão – É causado pela bactéria Haemophilus ducrey. Nesse caso, surgem várias feridas nos genitais (que são doloridas) e na virilha. A secreção dessas feridas pode contaminar diretamente, sem ter relações sexuais, outras pessoas e outras partes do corpo.

Herpes genital – É causado por vírus. Em ambos os sexos surgem pequenas bolhas que se rompem e causam ardência ou queimação, e cicatrizam sozinhas. O contágio sexual só ocorre quando as bolhas estão no pênis, vagina ou boca.

HPV – é um vírus que está ligado com o surgimento de cânceres no colo de útero e de pênis. O papiloma vírus tem mais de 200 variações e se manifesta através de berrugas no pênis, vulva, vagina, ânus, colo do útero, boca ou garganta.

O HPV é uma preocupação grave de saúde pública pelo potencial de alguns tipos do vírus causarem câncer, principalmente no colo do útero e no ânus, mas também na boca e na garganta, que vêm aumentando entre os jovens.