Melasma: por que surgem manchas marrons na pele

Desenvolve-se por condições hormonais, por isso, é muito comum seu surgimento ou aumento durante a gravidez e também pode ser agravado pela exposição ao sol sem uso devido de protetor solar.

Para entendermos melhor, melasma é uma hiperpigmentação da pele, decorrente da deposição aumentada de melanina, proteína responsável pela coloração da pele e que evita os danos da radiação solar. É esse transtorno que resulta nas manchas que podem variar de tamanho.

O melasma atinge mulheres com idade entre 20 e 50 anos e é uma condição crônica e recidivante, ou seja, é possível diminuir as manchas com tratamento, mas elas voltam a aparecer.

As causas do melasmas ainda não são totalmente esclarecidas, mas é certo que a exposição ao sol estimula o desenvolvimento das manchas.

No entanto, melasma é um transtorno dermatológico adquirido, de caráter predominantemente estético, sem nenhum outro problema de saúde associado.

O diagnóstico é feito clinicamente pelo dermatologista, especialidade médica oferecida na Clínica Saúde Secular.

O tratamento do melasma inclui o uso tópico de agentes que promovem o clareamento gradual das manchas causadas pela produção excessiva de melanina.
O mais utilizado é a hidroquinona que inibe a atividade da tirosinase, enzima essencial para a síntese de melanina nos melanócitos.
Além dos cremes, alguns tratamentos estéticos como o peeling químico também ajudam a diminuir as manchas, uma vez que promovem uma renovação celular da pele e são úteis para acelerar a remoção da melanina depositada nas camadas superiores da pele.

Muito importante antes de iniciar qualquer tratamento é consultar o dermatologista para ter o diagnóstico correto da sua condição, pois manchas na pele também podem ser o indicativo de outros problemas de saúde.
Buscar por tratamento sem ajuda médica pode agravar a situação.