Queda de cabelos em mulheres, consulte o dermatologista

O tratamento para o problema é feito com o dermatologista, uma das especialidades médicas oferecida pela clínica Saúde Secular.

Além disso, começa a se notar perda de volume e a perda excessiva de fios durante o dia.
Somente a avaliação médica vai determinar se a perda de cabelo é causada pela calvície ou se está relacionada a outros fatores como deficiência nutricional, uso de algum tipo de medicamento ou acometimento por alguma doença que afete os fios.
Há três tipos de perda de cabelo que são: perda aguda localizada, perda aguda generalizada e a perda crônica localizada. Entenda cada uma delas:

Perda aguda localizada: caracterizada pela perda súbita dos fios, logo perceptível e assustadora. Geralmente é causada por traumas no local como queimadura por algum cosmético, além de infecções causadas por bactérias e fungos.

O diagnóstico não é difícil e o tratamento deve começar tão logo que se identifique o problema.

Perda aguda generalizada: caracterizada por uma perda capilar intensa e persistente por semanas. Também não é um quadro grave e pode ser tratado para reverter o problema.
Normalmente, está associada a alguma alteração hormonal como pós-parto ou um stress sofrido pelo organismo, além de doenças que afetam o sistema imunológicos, reação a drogas ou mesmo um quadro difuso de alopecia aerata. Geralmente é tratada com suplementação vitamínica, mas o médico pode solicitar exames para verificar se o problema é crônico.

Perda crônica localizada: é um dos quadros de perda de cabelo de mais difícil diagnóstico, pois, geralmente essa investigação clínica ocorre tardiamente. Trata-se da Alopecia Androgenética feminina que pode evoluir para calvície. Desenvolve-se com quadro de afinamento dos fios na região frontal do couro cabeludo, crescimento mais lento, afinamento dos fios e redução do volume.

Quando evolui para calvície, o transplante capilar pode ser uma das técnicas para repor o cabelo perdido e corrigir o problema.