Quando o corrimento vaginal é um problema

 

Porém, quando o corrimento vaginal apresenta mau cheiro, coceira ou ardor ao urinar, deve-se consultar o ginecologista, pois as características indicam que algo não está bem.

Para saber quando a busca por um especialista precisa ser feita, basta observar o aspecto do corrimento.

O corrimento de coloração esverdeado ou cinza, bolhoso e com odor semelhante ao peixe estragado indica vaginose bacteriana, uma inflamação causada por tipo específico de bactéria que interfere na flora vaginal.

A Candidíase, tormento de muitas mulheres, causa um corrimento sem odor, espesso, grumoso, de cor branca e costuma vir acompanhado de coceira e ardor, que causam muito incômodo. A infecção é causada pelo fungo Candida albicans, que também provoca desequilíbrio na flora vaginal e tem como algumas causas possíveis o uso de antibiótico e corticoide.

Um corrimento muito semelhante ao da candidíase é a vaginose citolítica, causada pelo aumento de lactobacilos vaginais, embora os sintomas sejam semelhantes, o tratamento é diferente, daí a importância da consulta ginecológica.

A gonorréia, em alguns casos, também pode provocar o surgimento de corrimento tipo leite condensado. A doença infectocontagiosa é causada por uma bactéria e transmitida via relação sexual, portanto, o casal deve ser tratado.

Em qualquer um dos casos, é fundamental a visita ao ginecologista para a identificação correta da infecção e o seu tratamento. Apresentando qualquer um dos sintomas, agende sua consulta.