Como vai seu coração: saiba os riscos do infarto

 

Como consequência disso, a oferta de oxigênio cai, levando a dor no peito e necrose (morte) de parte deste músculo. Na maioria das vezes é causado por uma ruptura de uma placa de gordura (colesterol – placa aterosclerótica) causando o fechamento da luz do vaso.

Cuidados para evitar

O infarto está muito associado aos nossos hábitos de vida. Problemas como pressão alta, diabetes, causados pela obesidade, sedentarismo e consumo de alimentos ruins aumentam as chances de desenvolver doenças no sistema circulatório como é o caso dos infartos e derrabes.

Para tentar evitar o infarto, devemos, principalmente, iniciar hábitos saudáveis de vida como: alimentação balanceada, atividade física regular, procurar ter boa qualidade de sono, diminuir a carga de stress e manter um peso ideal. Deve-se evitar uma alimentação rica em frituras, gorduras e açúcar. Não fumar!

Ir regularmente a um médico, fazer um check-up uma vez ao ano também é benéfico, pois ajuda a detectar os problemas de saúde precocemente, ajudando, com tratamento é claro, a reduzir o risco de se desenvolver doenças deste tipo.

 

Também vale ficar atento aos sintomas: dor no peito, especialmente se houver características de ser um aperto e associadas a algum tipo de esforço físico, e cansaço, suor frio, náuseas e vômitos podem ser sinal de infarto.

 

Nessas situações é melhor procurar o atendimento no pronto-socorro mais próximo e informar os sintomas, pois existe um protocolo de atendimento emergencial para esses casos. Quando mais rápido o atendimento e o tratamento para casos de infarto maior a chance de recuperação.