Veja como tratar a micose

 

Os fungos estão presentes em todas as pessoas, mas o desenvolvimento das micoses está ligado a fatores como, sistema imunológico enfraquecido, consumo excessivo de açúcar ou alergias.

As micoses superficiais são as mais comuns. Elas são aquelas que atingem a parte externa da pele, ao redor dos pelos e até as unhas. Entre as mais comuns está a frieira, que atinge a pele entre os dedos dos pés, causando descamações e fissuras. A principal causa da frieira é a umidade deixada entre os dedos, que não são secados direito após banho, piscinas, etc, e que favorece a proliferação dos fungos e bactérias.

Outro tipo de micose é a pitiríase versicolor, também chamada de pano branco. Nela, aparecem manchas esbranquiçadas pela pele. É uma doença contagiosa que piora com a exposição ao sol. As unhas também são um alvo frequente dos fungos. Esta infecção é chamada de onicomicose.

A maioria das micoses superficiais pode ser diagnosticada sem muitos problemas. Mas para comprovar a presença do fungo normalmente é feito um exame de raspagem da pele.

O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes, loções e talcos ou medicações via oral, dependendo da intensidade do quadro.  O tratamento das micoses é sempre prolongado, variando de cerca de 30 a 60 dias

Previna-se

– Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés;

– evite ficar com roupas molhadas por muito tempo;

– evite o contato prolongado com água e sabão;

– não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés) de outras pessoas;
– não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas);
– observe a pele e o pelo de seus animais de estimação (cães e gatos).  Qualquer alteração como descamação ou falhas no pelo procure o veterinário;

– evite mexer com a terra sem usar luvas;

– use somente o seu material de manicure;

– evite usar calçados fechados o máximo possível.  Opte pelos mais largos e ventilados;

– evite roupas quentes e justas.  Evite os tecidos sintéticos, principalmente nas roupas íntimas; – prefira sempre tecidos leves como o algodão.