Alzheimer: saiba o que é e quais são os sintomas

 

No Brasil, estima-se que 6% da população de idosos, hoje em 15 milhões de pessoas, sofra do Mal de Alzheimer. A doença incurável já é uma das principais causas de morte entre os idosos.

Por isso, é importante você que tem idoso em casa – que pode ser seu pai, mãe, avós ou tios, observar os sintomas e procurar leva-lo para o atendimento médico caso suspeite que ele esteja apresentando sinais dessa doença.

Aliás, quando se chega a terceira idade, ou melhor, é de suma importância o acompanhamento médico, seja com o geriatra (médico que trata de idosos), cardiologista ou clínico geral. O médico vai poder acompanhar a sua saúde, controlar problemas existentes como pressão alta e identificar outras doenças precocemente.

É justamente o diagnóstico precoce que pode ajudar quem sofre de Mal de Alzheimer. Se descoberta logo no início, o avanço da doença pode ser retardado, o que irá garantir melhor qualidade de vida ao paciente e à família.

Causa

Não há na literatura médica, um estudo que comprove as causas do Mal de Alzheimer. Sabe-se, porém, que ocorrem algumas lesões cerebrais características quando a pessoa sofre dessa doença, entre elas, estão as placas senis decorrentes do depósito de proteína beta-amiloide, anormalmente produzida, e os emaranhados neurofibrilares, frutos da hiperfosforilação da proteína tau.

Outra alteração observada é a redução do número das células nervosas (neurônios) e das ligações entre elas (sinapses), com redução progressiva do volume cerebral.

Estudos recentes demonstram que essas alterações cerebrais já estariam instaladas antes do aparecimento de sintomas demenciais. Por isso, quando aparecem as manifestações clínicas que permitem o estabelecimento do diagnóstico, diz-se que teve início a fase demencial da doença.